Feeds:
Artigos
Comentários

relatório anual

 

https://ahcravoreiki.wordpress.com/2014/annual-report/

reiki

reiki

Entre Março de 2013 e o final de Janeiro de 2014, aos sábados de manhã, decorreram as primeiras sessões de voluntariado de reiki, na USF de Buarcos, o que aconteceu pela primeira vez em Portugal, numa unidade de cuidados de saúde primários.

Logo que me foi comunicado a disponibilidade da USF para implementar o projecto de voluntariado, comecei a trabalhar com a Patrícia Oliveira, que se viria a tornar, de facto, a responsável pela continuidade do projecto durante 10 meses.

Fazer terapia de reiki em equipa foi uma experiência muito positiva, quer do ponto de vista pessoal, quer no modo como os pacientes eram tratados.

Por motivos de ordem pessoal, diferentes, decidimos dar por concluído, para já – escrevo isto porque nada é definitivo e a porta não nos foi fechada -, o projecto e disso dar conhecimento à Coordenadora da USF de Buarcos, Drª Elisabete Neto, que desde sempre foi parte activa neste projecto – sem a sua autorização nada poderia ter sido feito.

Do relatório de actividades de 2013, da USF de Buarcos, irá contar todo a informação relativa ao trabalho por nós desenvolvido e que poderá servir de alavanca para o surgimento de outros projectos noutros pontos do país.

Espero que este passo não seja desperdiçado.

A Associação Portuguesa de Reiki, ao ter conhecimento do nosso trabalho, resolveu divulgá-lo na sua página na net, que transcrevo e cujo endereço é:

http://www.associacaoportuguesadereiki.com/reiki/reiki-em-portugal/2014/02/10/5305/

(a publicação da entrevista na página da Associação Portuguesa de reiki)

terapia

Projeto de voluntariado Reiki na Unidade de Saúde Familiar Buarcos

Entre março de 2013 e janeiro deste ano, os utentes da Unidade de Saúde Familiar (USF) Buarcos tiveram acesso à terapia complementar Reiki, graças ao trabalho voluntário de Patrícia Oliveira (PO) e António José Cravo (AJC). Porque gostamos de divulgar todas as iniciativas deste tipo que se vão realizando pelo país, contactámos a USF para conseguirmos chegar aos terapeutas em questão e aqui publicamos uma entrevista a ambos sobre o projeto.  Somos muito gratos pela doação e pela iniciativa!

Como surgiu a iniciativa de levarem a terapia complementar Reiki à USF Buarcos?

AJC – Em finais de 2011, no decorrer de uma consulta normal, foi proposto à coordenadora da USF a introdução do Reiki em regime de voluntariado. A esta proposta respondeu a coordenadora da USF, Dr.ª Elisabete Neto, com o desafio de um artigo sobre Reiki a ser publicado no Boletim da USF. Em Junho de 2012 foi publicado o artigo sobre Reiki. Em Março de 2013 começaram as terapias com a participação de AJC e PO. Em 25 de Janeiro de 2014 foram suspensas as terapias, por motivos resultantes da vida pessoal de ambos.

Durante os 11 meses em que o projecto decorreu, cerca de 70% das sessões foram asseguradas exclusivamente pela Patrícia Oliveira, só as restantes foram asseguradas pelos dois.

 Como foi feita a seleção de doentes? Todos os que desejavam podiam receber Reiki?

AJC Os pacientes tinham de ser utentes da USF e foram encaminhados para as terapias das formas mais diversas, com predominância para a recomendação da médica de família.

 Como foi a recetividade dos doentes e dos profissionais de saúde?

PO – Ambos foram muito receptivos, excedendo as minhas expectativas. Os profissionais da USF também podiam receber sessões de Reiki.

 Com que frequência realizavam as sessões?

AJC – As sessões decorriam aos sábados de manhã, único período em que a utilização da USF o permitiu.

 Que tipo de doentes recorriam mais à terapia Reiki?

PO – Na sua maioria foram do sexo feminino. Não sendo muito específica nos motivos, para preservar a intimidade dos pacientes, a sua maioria estava relacionado com alterações emocionais.

 O que é que os doentes relatavam após as sessões?

AJC – Os relatos são diversos, mas o mais frequente é o dizerem: “ Sinto-me outro(a)”. Questionados sobre a duração do efeito da terapia, praticamente todos referiram que durante dois ou três dias tinham estado melhores e diferentes.

Refira-se que a maioria chegou à terapia muito fragilizada e por isso uma sessão de 15 em 15 dias era manifestamente insuficiente para produzir resultados duradouros.

 Testemunho de uma paciente

A minha experiência nas minhas sessões de Reiki têm sido muito satisfatórias na medida em que, quando iniciei as sessões, estava muito apreensiva, não sabia o que ia acontecer. No entanto, ao longo deste período, tenho vindo a superar as minhas expectativas. Sinto-me muito mais serena, com mais energia e força para poder vencer obstáculos que teimavam em deixar-me deprimida e sem paciência para nada. O Reiki veio dar-me outra maneira de sentir as coisas e ter muito mais força e energia para poder vencer os problemas do dia a dia. Devo tudo isto aos meus Reikianos que me têm ajudado, com a sua força e vontade de ajudar quem não está bem.” ~ Rosa Ribeiro

Testemunho de Patrícia Oliveira

Com o Reiki aprendi a confiar mais em mim e o contacto com todos os que vieram às sessões foi muito especial, foi uma transmissão de saberes cada um à sua maneira. Foi uma experiência muito gratificante e inspiradora.”

Alguns dados sobre as terapias

 

Nome

N.º Sessões

Enviado

F01

1

Outra

F02

3

Outra

F03

3

Médica

F04

2

Médica

F05

2

Outra

F06

3

Outra

F07

15

Outra

F08

1

Médica

F09

8

Outra

F10

6

Médica

F11

7

Médica

F12

1

Médica

F13

2

Médica

F14

6

Médica

F15

7

Médica

F16

4

Médica

M01

1

Médica

M02

1

Médica

 

Nº total de pacientes

18

N.º total de sessões

73

Dias (Sábados)

35

Enviados médica

12

Enviados outra

6

Reiki no SNS

No dia 9 de Março de 2013, sábado, o Reiki entrou, em regime  de voluntariado nos Cuidados Primários do Serviço Nacional de Saúde.

Depois da publicação de um artigo sobre Reiki no boletim da Unidade de  Saúde Familiar de Buarcos, na Figueira da Foz, foi proposto aos utentes que existiriam, de modo gratuito, aos sábados de manhã,  terapias de Reiki proporcionadas por mim e, posteriormente, com a colaboração de Patrícia Oliveira.

No primeiro dia foram atendidos três pacientes numa sala cedida pela USF, com resultados muito satisfatórios, expressos pelos pacientes. Com uma semana de intervalo, retomámos as terapias no sábado dia 23 de Março, novamente com 3 pacientes, em que um deles já tinha deixado marcação no atendimento após a primeira sessão.

Não querendo  descrever as situações abordadas e dos resultados obtidos, a verdade é que já existem marcações para dia 6 e dia 13 de Abril, constituídas maioritariamente por pacientes das primeiras sessões.

A experiência está a ser aliciante e, se é verdade que o futuro é o dia a dia, penso que esta entrada, em termos de voluntariado, do Reiki nos Cuidados Primários do Serviço nacional de Saúde, é uma realidade que está em muito bom caminho.

Não posso deixar de agradecer à Coordenadora da USF, Drª Elisabete Neto, e a toda a equipa do atendimento, a disponibilidade demonstrada para esta realidade, e à Patrícia Oliveira pela forma experiente, sentida e eficaz com que tem contribuído para o sucesso das terapias

Leading with Reiki, Following with Words

Les preuves cliniques du Reiki

diane ruth shewmaker

Reiki and Addictions

Varno

Livro Digital REIKI SISTEMA OCIDENTAL Sagrado Sem Segredos